Balanço final e previsões do Festival de Veneza 2011

Finalmente chegou o dia em que todo mundo esperava. Hoje será revelado o vencedor do Leão de Ouro do 68º Festival de Cinema de Veneza. O presidente Darren Aronofsky e seus colegas de júri assistiram a 23 longas durante 10 dias.

Destes o único que eu não vi é “The Ides of March”, que por essa razão meramente egoísta, espero que  não leve o Leão de Ouro, até porque há outros filmes bem merecedores. Como três filmes premiados passam depois, até seria uma boa oportunidade para assistir, mas participarei do jantar de encerramento, anulando qualquer chance de assistir. Pelo menos tem estréia programada para logo logo. Assim, apesar de ser mais difícil comentar ele mais atentamente, como farei com os outros, não dá simplesmente para ignorá-lo.

Segundo um balanço feito pelo órgão oficial de imprensa do Festival, o Venezianews (publicado diariamente junto com os jornais da Variety aqui no Lido), após 21 cotações “Carnage” foi o melhor avalidado: 3,9 a frente de “Faust” com 3,7 e “The Ides of March” e “Killer Joe” com 3,5. “Shame” aparece só em quinto com 3,4 a frente de “Tinker, Tailor, Soldier, Spy” com 3,3 e “Dark Horse” com 3,2. Completando o top10, “A Dangerous Method”, “Wuthering Heights” e “Tao Jie” (“A Simple Life”), ambos com média final de 3,1.

Partimos as categorias. Lembrando que qualquer uma delas, inclusive a  principal pode apresentar empate na premiação. Depois de todas as análises, as previsões e meus votos.

LEÃO DE OURO

Desde que “Shame” de Steve McQueen aportou no Lido nenhum outro filme conseguiu tirar dele o status de imperdível do Festival, ao menos por parte da crítica. Esta mesma avaliou muito bem “Carnage” de Roman Polanski, mas ao mesmo tempo muitos se apressavam para debater que isso “é teatro filmado, não é cinema”. Mais longe da verdade impossível, mas isso ajuda mais ainda “Shame”, ao menos para o prêmio da imprensa, o FIRESCI.

Estão pintando “Fausto”, como o maior rival. É  uma obra tecnicamente perfeita que pode  consagrar de vez Sokurov, mas não acho que seja tão impactante para ganhar. E principalmente não acho que os jurados vão gostar tanto. Parece muito mais filme de crítica do que Aronofsky. Entre ou outros candidatos temos “Carnage” a princípio foi muito bem recebido, mas acho difícil levar pelo próprio formato. Uma outra opção americana que apareceu foi “Killer Joe” de William Friedkin. E apesar de se utilizar demasiadamente do humor negro, e um ambiente bem gruesome ainda é mais palatável do que “Shame” e lembremos que Aronofsky é americano. Porém, o longa britânico é mais “psicológico”, o que pode favorecer o estilo de Darren.

Finalmente, vejo chances menores em: “Himizu” de Shion Sono: Não é um filme de unanimidade como os três acima, mas é um que causa muitas paixões e trata de um tema muito importante e atual. Uma aposta minha. Se tiver um presidente ou dois membros do júri que adoraram, pode fazer efeito; “Life Without Principles” de Johnnie To, que se afasta um pouco da violência e usa uma técnica de montagem muito similar a de Daren e Todd Haynes; “Terraferma”, único italiano com chances. Seria uma pena se ganhasse, sendo um prêmio totalmente político contra Berlusconni; e finalmente pode ter um amor bizarro por “Wuthering Heights”. Estão falando muito em “Tinker, Tailor, Soldier, Spy” mas acho altamente improvável.

 

PRÊMIO DO JÚRI

Esse aqui é praticamente o “segundo lugar” então todos os filmes que eu cogitei para o Leão tem chances aqui. Só que como o prêmio principal é uma decisão forte, em que deve-se ter um filme à altura, aqui geralmente se aproveita para dar prêmios a filmes que não são tão imponentes ou importantes. Assim, os filmes citados no último parágrafo ganham mais destaque aqui.

Adicionaria também a lista, “Alpis” de Giorgios Lanthimos, que foi bem recebido, mas não a ponto de vencer o Leão de Ouro, além de “The Ides of March” do George Clooney, responsável pela abertura. Estão falando de fortes chances para “Tinker, Tailor, Soldier, Spy” mas não sei se acredito muito, apesar de achar que o filme pode mesmo acabar levando um prêmio para casa, não sei se seria um dos maiores.

DIREÇÃO

Mesma lógica: Terceiro prêmio mais importante pode servir de medalha de bronze. Mas também não adianta ser só o terceiro “melhor” filme, tem que ter uma direção forte, vibrante. Um tipo de filme que só existe pelo diretor. Nesse caso, McQueen, Lanthimos, Sono e Sokurov podem ter uma vantagem além de aparecerem outros candidatos como Andrea Arnold por “Wuthering Heights”, Cai Shangjun de “People Mountain, People Sea” e até muito dificilmente mas sempre candidato Philippe Garrel com “Une été brûlant”

ROTEIRO

Essa é uma categoria que pode premiar filmes bons, que agradaram muito ao júri (as vezes por razões emocionais) mas que não saem de um lugar comum. Um exemplo claro é o chinês “Tao jie” (“A Simple Life”) de Ann Hui. Dentre os favoritos, acredito que “Killer Joe” e “Carnage” são praticamente favas contadas por serem adaptações teatrais. “A Dangerous Method” de David Cronenberg também pode ser beneficiado.

Vejo uma boa oportunidade aqui para “Terraferma”, “Life without principles” e “The Ides of March”, sem ter visto este último.

 

COPA VOLPI DE INTERPRETAÇÃO MASCULINA

Uma categoria muito forte que não teve algum grande destaque durante o Festival, com exceção de Anton Adasinsky pela interpretação do  Diabo em “Fausto”, mas que pode ter problemas por ter sido dublado por Stefan Weber – será que ambas interpretações (visuais e sonoras) levam pela criação coletiva da personagem? Seria inédito. Michael Fassbender também impressionou por “Shame” e ainda pode levar pelo conjunto da obra – também está em “A Dangerous Method”.

Apareceu um fortíssimo candidato no penúltimo dia: Matthew McConaughey, em uma performance totalmente fora do seu perfil em “Killer Joe”.Correm por fora; Ryan Gosling por “The Ides of March”, Christopher Waltz por “Carnage” (mas seu prêmio está diretamente ligado com o feminino), Gary Oldman por “Tinker, Tailor, Soldier, Spy”, Mathieu Almaric por “Poulet aux prunes” e Andy Lau por “A Simple Life” (mas acho muito difícil, se forem premiar alguém aqui, será atriz). O “representante italiano” pode ser algum dos atores de “L’ultimo terrestre”.

 

COPA VOLPI DE INTERPRETAÇÃO FEMININA

Ao contrário da masculina estamos aqui tentando achar quem pode levar. Acabei de dar entrevista para uma televisão chinesa e uma das perguntas foi diretamente se eu gostava de Deanie Ip em “A Simple Life”. Eles devem estar confiantes na vitória dela e com certa razão, apesar de eu não achar ela das melhores. Aliás, minha atriz favorita até agora do Festival vem de outro filme chinês: Denise Ho (“Life Without Principle”).

Desde o primeiro dia Kate Winslet e Jodie Foster apareceram como favoritas e permanecem. Podem dividir o prêmio talvez, mas se só uma ganhar, aposto em Kate. Diretamente ligado ao prêmio masculino está o destino de Carey Mulligan. Ela pode muito bem levar o prêmio se Fassbender não for premiado, e merecerá sem dúvidas. Keira Knightley com sua interpretação Oscar bait em “A Dangerous Method” (da qual eu gostei muito aliás) pode surpreender.

Correndo por fora: Aggeliki Papoulia (“Alpis”) e como estamos em território italiano não dá pra negar Claudia Pandolfi por “Quando La notte” e Donatella Finocchiaro por “Terraferma”.

TROFÉU DE CONTRIBUIÇÃO TÉCNICA

“Fausto” deve levar por sua fotografia fabulosa, realizada por Bruno Delbonnel, ou até a direção de arte. Darrin Navarro também pode ser agraciado pela montagem de “Killer Joe”, ou a montagem de “Life Without principles” feita por David M. Richardson ou quem sabe a fotografia de Robbie Ryan para “Wuthering Heights”. Se “Une été brulant” ganhar em algum lugar vai ser aqui, para o fotógrafo Willy Kurant.

TROFÉU MARCELLO MASTROIANI PARA JOVENS ATORES

Deve ficar entre Juno Temple por “Killer Joe” ou algum dos atores de “Wuthering Heights” (James Hawson provavelmente). Shôta Sometani por “Himizu” pode ser uma alternativa de premiar o filme japonês se tiver algum amor a ele no júri. Pode dar também Filippo Pucillo por “Terraferma” se quiserem mesmo dar algum prêmio para o cinema local.

Previsões e meus votos (tudo muito no chute, mas tem que ser né?). Como acho que vai dar um empate em prêmio do júri, resolvi por 1ª e 2ª opção para todos. Lembrando que os votos nas 4 categorias principais não podem ir para o mesmo filme.

PREVISÕES:

LEÃO DE OURO: “Killer Joe” (2ª opção: “Shame”)

PRÊMIO DO JÚRI: “Carnage” (2ª opção: “Faust”)

DIREÇÃO: Steve McQueen, “Shame” (2ª opção: Giorgos Lanthimos por “Alpis”)

ROTEIRO: “Terraferma” (2ª opção: “The Ides of March”)

ATOR: Anton Adasinsky por “Faust” (2ª opção: Matthew McConaughey” por “Killer Joe”)

ATRIZ: Deanie Ip, “A Simple Life” (2ª opção: Kate Winslet, Carnage”)

ATOR JOVEM: James Hawson, “Wuthering Heights” (2ª opção: Juno Temple, “Killer Joe”

PRÊMIO TÉCNICO: Fotografia de “Faust” (2ª opção: Montagem de “Life Without Principle”)

 

MEUS VOTOS:

LEÃO DE OURO: “Shame”

PRÊMIO DO JÚRI: “Killer Joe”

DIREÇÃO: Shion Sono, “Himizu”

ROTEIRO: “Life without principle”

ATOR: Michael Fassbender por “Shame” (2ª opção: Matthew McConaughey” por “Killer Joe”)

ATRIZ: Denise Ho por “Life without principle” (2ª opção: Gina Gershon por “Killer Joe”)

ATOR JOVEM: Shôta Sometani por “Himizu”

PRÊMIO TÉCNICO: Fotografia de “Faust”

Leave a comment

Filed under Uncategorized

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s